Cirurgia de reconstrução pélvica (prolapsos vaginais)

Nos últimos anos o prolapso dos orgãos genitais têm merecido atenção especial por parte dos cirurgiões ginecológicos. No passos, estes problemas eram encarados como consequência inevitável do envelhecimento, com os quais as mulheres deveriam aprender a conviver. Atualmente, sabe-se queas distopias genitais influenciam negativamente diversos aspectos do cotidianoe do bem-estar social damulher, muitas vezes acarretando alterações psicológicas e sexuaisimportantes.

Conceito

Prolapso genital étodo deslocamento caudal dos órgãos pélvicos (uretra, bexiga, útero, alças intestinais e reto)através da vagina, podendo ocorrer em diferentes graus.

Avaliação clínica

As principais queixas dos pacientes com prolapso genital são: sensação de abaulamento ou "bola" na vagina, pespo ou pressão na região genital, dispareunia, disfunção sexual, incontinência urinária de esforço, dificuldade na micção e ou evacuação, com prejuízo no esvaziamento completo do reto, entre outras.

Ao valiar umamulher com prolapso genital, as seguintes estruturas devem ser examinadas cuidadosamente:
- Uretra
- Bexiga
- Colo uretino ou cúpula vaginal das das mulheres histerectomizadas
- Fundo-de-saco posterior
- Reto
- Períneo

De acordo com os defeitos encontrados, podemos diagnosticas as seguintes distopias:
- Uretrocele
- Cistocele
- Prolapso uretino ou de cúpula vaginal
- Enterocele
- Retocele
- Rotura perinea


Marque sua consulta aqui.